Julho 8, 2022
Do Reporter Popular
269 visualizações

Esta coluna andou dizendo esses tempos da importância das salas de cinema independentes numa época de reificação – o fenômeno de tornar tudo um objeto para vender, para lucrar, cujo exemplo nosso são os filmes comerciais que passam principalmente em shoppings centers. Pois bem, hoje vou apresentar um projeto muito interessante que a Cinemateca Capitólio, em Porto Alegre, desenvolve. Servirá como utilidade pública para os porto-alegrenses e como sugestão de filmes – e de buscas por cinemas assim – para as e os moradores de outras cidades.

(Antes uma coisa: o Capitólio existe desde a década de 1920, sendo hoje em dia um prédio histórico tombado e praticamente o único “cinema de calçada” da cidade. Seu charme é sentido pelos visitantes ao adentrarem por alguma das grandes portas de madeira e vidro em forma semicircular, com aquele pé-direito alto e arquitetura antiga.)

Tendo uma proposta diferente de cinemas comerciais, ali é cultivada a história do cinema gaúcho, há mostras de cinema de diversos temas, desde homenagem à Nouvelle Vague japonesa à exibição de clássicos italianos, passando pelo outsider Lav Diaz, interessantíssimo diretor filipino, ou o mais conhecido e ótimo tailandês Apichatpong Weerasethakul.

O Projeto Raros se insere nessa lógica e apresenta, como o título sugere, filmes raros, muitas vezes sem mesmo legenda em português. Isso deixa a sessão inacessível? Penso que não, ao contrário. Inacessíveis são esses filmes que o Projeto traz à tona. Ali já passaram filmes bizarros e muito interessantes como Eggshell, filme hippie estadunidense feito na época da Guerra do Vietnã; Duvidha, filme da Nouvelle Vague indiana; Dark Waters, de Mariano Baino, um ótimo filme de terror, envolvendo freiras e todo um clichê (hoje entendido assim), mas construído enquanto filme muito bem.

E hoje, dia 8 de julho, sexta-feira – o Raros é sempre nas sextas às 19h30 – serão exibidos alguns curtas do diretor japonês Toshio Matsumoto. O serviço vai abaixo. É um baita programa numa das pouquíssimas salas de cinema que fazem a experiência cinematográfica acontecer. Procura salas assim se tu não és de Porto; e se és, não perde essa.

Rodrigo Mendes

Projeto Raros

Local: Cinemateca Capitólio, Rua Demétrio Ribeiro, 1085, Centro Histórico
Data: 08/07/2022
Horário: 19h30
Exibição de oito curtas do diretor japonês Toshio Matsumoto




Fonte: Reporterpopular.com.br