243 visualizações


Esta semana, os manifestantes tomaram as ruas de Assunção no Paraguai, indignados com a forma como o governo lidou com a crise do coronavírus. Trabalhadores e jovens reuniram-se em frente ao edifício do Congresso para exigir a demissão do Presidente Mario Abdo Benítez.

As forças de segurança dispararam balas de borracha e gás lacrimogéneo contra centenas de manifestantes que se reuniram à volta do edifício do Congresso no centro de Assunção na sexta-feira à noite, enquanto manifestantes derrubavam barreiras de segurança, queimavam bloqueios de estradas e atiravam pedras à polícia.

Houve uma repressão desproporcionada por parte da polícia com fumo e tiros, que irrompeu no meio de uma crescente indignação à medida que as infecções por coronavírus atingiam níveis recorde e os hospitais se encontravam à beira do colapso em todo o país.

O Ministro da Saúde Julio Mazzoleni, que foi atacado por legisladores, incluindo alguns do partido no poder, e por sindicatos de trabalhadores da saúde, apresentou a sua demissão, que tornou pública na sexta-feira após uma reunião com o presidente. A epidemia do coronavírus está a alastrar no Paraguai e as autoridades admitem que a ameaça é grave.

Apoiamos a mobilização da juventude e dos trabalhadores, este é o momento de nos levantarmos para propor um plano de emergência para enfrentar a crise, no interesse da nossa classe.




Fonte: Laboursolidarity.org