302 visualizações

Entenda as principais característica desta ideologia por meio de grandes obras disponíveis da Amazon

O anarquismo é uma ideologia política que defende a ideia de um mundo sem governo, no qual todos os indivíduos são livres de qualquer estrutura política, econômica, social ou cultural. Para muitos, essa visão é considerada utópica, mas para os anarquistas, acabar com o Estado, o capitalismo, e qualquer regulamentação opressora tem sido os seus ideais há séculos.

O site Aventura na História selecionou 5 obras fundamentais para você conhecer e se aprofundar nas bases dos ideais anarquistas.

1. Escritos revolucionários, de Errico Malatesta (2015)

Escrito por Errico Malatesta, esta edição reúne alguns dos principais textos do autor, considerado como um dos mais ativos e influentes anarquistas. Os artigos evidenciam os mais recorrentes aspectos da construção do pensamento malatestiano, abordando também a importância da vontade, da tática, do combate ao autoritarismo dentro e fora do socialismo, bem como a luta política fora do âmbito da representação parlamentar.

2. Anarquia pela educação, de Elisée Reclus (2015)

Composto por sete artigos: “A anarquia”, “Por que somos anarquistas?”, “A revolução”, “A anarquia e a igreja”, “Algumas palavras de história”, “A meu irmão camponês” e “A pena de morte”, estes textos tratam das concepções de Reclus acerca da doutrina anarquista, que são base para suas posições relacionadas a diferentes assuntos, todos com a educação como pano de fundo.

3. História das idéias e movimentos Anarquistas: O movimento (Volume 2), de George Woodcock (2008)

Considerado como um dos livros mais completos e esclarecedores sobre as origens e a história do movimento anarquista através dos tempos, essa obra é fundamental para o conhecimento profundo da doutrina anarquista, desde seu nascimento até sua expressão como movimento, expondo o pensamento de seus principais teóricos como Proudhon, Bakunin, Kropotkin, Godwin, Stirner, Tolstói e tantos outros.

4. O indivíduo, a sociedade e o Estado e outros ensaios, de Emma Goldman (2015)

Publicado em 1940, esse livro foi inspirado em Kropotkin e Malatesta e já antecipava muitas das questões fundamentais do século XX, como a militarização estratégica dos EUA. A obra conta com o posfácio do livro “My disillusionment in Russia”, livro no qual a ativista política Emma Goldman defende a liberdade do indivíduo e crítica à submissão ao poder estatal, e ainda escreve sobre sua volta ao país natal e a decepção com o governo comunista.

5. O princípio do Estado e outros ensaios, de Mikhail Bakunin (2015)

Esta edição apresenta três importantes textos de Bakunin, fundador do sindicalismo revolucionário e o expoente máximo do anarquismo, escritos em um período de grande efervescência revolucionária, com a constituição de sociedades operárias nas principais cidades francesas. Nesta obra, Bakunin combate vigorosamente a ideia e o princípio estatistas, denunciando ao mesmo tempo as tentativas de reforma burguesa e ataca a religião.

Fonte: https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/vitrine/politica-e-sociedade-5-obras-fundamentais-para-compreender-o-anarquismo-na-historia.phtml

agência de notícias anarquistas-ana

Por que estás assim,
violeta? Que borboleta
morreu no jardim?

Guilherme de Almeida



on Twitter


on Facebook


on Google+




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org