Junho 21, 2021
Do Reporter Popular
416 visualizações


 Por Juliana Leal*

Arte: Solange  Gonçalves**

Territórios Virtuais é um espaço coletivo artístico-cultural para oferecer várias experiências feministas. Vários projetos se conectam, para desenvolver o modo de apoio em uma lógica coletiva. A ideia resulta de olhar o mundo que temos, neste momento de pandemia, e a arte como vida, vendo na linguagem a virtualidade que permite conectar-nos.
Rita Portela, idealizadora do projeto, fala da necessidade de pensarmos o que chamamos de modo público e privado dentro das redes sociais. “Rever a lógica do que entendemos como problema individual, que resulta do patriarcado, o qual estende o braço ou desautoriza outra vida a ter autonomia e sonho, ou de nos somarmos e ver o que poderemos ter e fazer”, explica.
“Estamos imprimindo uma força conjunta para fazer acontecer com urgência, criando ferramentas e lugares de fala, em espaços coletivos. Estamos encontrando horizontes, que resultam das somas que cada uma vem trazendo”, diz Rita.
A ativista criou as “casas culturais delas”, espaços para as mulheres mostrarem seus trabalhos, dentro do site Territórios Virtuais. Tem a casa da Jéssica, lá da Bahia, da Eliza Metzker, que é poeta.
Aqui em Porto Alegre tem a casa da Solange Gonçalves Luciano, que é da luta antimanicomial. Agora um foco urgente é a vaquinha pra reformar o telhado da Casa de Sol, que está no site territórios virtuais. É um espaço na Lomba do Pinheiro, onde Solange criou um ponto de resistência em saúde mental.
Da Bahia também tem a casa da Arlene Lima, um espaço que será construído agora sobre a terra que ela adquiriu. É o projeto Mamaroots, para acolher mães mochileiras de vários lugares.
No encontro Pontes Feministas, realizado nos dias 30 de cada mês, “falamos de criar mandalas para financiar inclusive nossa ida para mutirões, festival de mulheres místicas. Ou seja, sonhar juntas com a ‘casa virtual’ como plataforma”, conta Rita.
Alguns dos projetos do Territórios Virtuais:
Casa de Sol, na Lomba do Pinheiro;
Casa cultural da Arlene Lima, projeto Mamaroots (BA)
Acesse o site territoriosvirtuais.art.br, ou envie e-mail para pontesfeministas@territoriosvirtuais.art.br, ou territoriosvirtuais@gmail.com para saber mais.

* Juliana Leal é jornalista, ativista cultural e ecofeminista.

** Solange Gonçalves atua no movimento de luta antimanicomial.




Fonte: Reporterpopular.com.br