305 visualizações


Falar em segurança digital pode parecer piada em um país tão excludente como o nosso, mas quando o Estado marcha em direção a um lugar tão autoritário quanto o Brasil nesse momento, talvez seja interessante lembrar algumas dicas.

O texto a seguir vem em grande parte do site riseup. E é o primeiro de uma série de dicas que postaremos aqui. Mandem críticas e contribuições.

Porque segurança digital importa?

Estados nacionais dispõe de tecnologias de comunicação que podem ser usadas para o controle social.

As corporações descobriram que a coleta e análise de quantidades massivas de dados pessoais é necessária e lucrativa.

Hoje, quase toda a publicidade na internet, por exemplo, se utiliza de dados do nosso comportamento.

Neste contexto, a comunicação segura tornou-se importante.

O monitoramento do Estado tem um longo histórico de resultar em repressão aos movimentos.

Mesmo indiretamente, a vigilância pode ter um efeito paralisante.

O monitoramento corporativo é tão sério quanto o estatal. Basta pesquisar o uso e impacto que dados do facebook tivem nas últimas eleições nos Estados Unidos, por exemplo.

Quando as pessoas começam a aprender sobre o crescimento da vigilância, elas começam a se sentir subjulgadas.

Algumas se resignam a viver sob vigilância, outras abandonam formas de comunicação digital.

Acreditamos que existe um terceiro caminho: nosso objetivo é fazer com que segurança seja fácil e acessível para todxs.

Muito da luta contra a vigilância se dá no sistema legal e nós aplaudimos aqueles engajados nessa área.

Em contraste, o foco aqui é na tecnologia. Quando leis são injustas, acreditamos que uma nova realidade técnica seja necessária para alterar as possibilidades legais e políticas.

Depois soltamos mais.

Versão original e completa:
https://riseup.net/pt/security




Fonte: Grupodeestudosanarquistaslondrina.noblogs.org