346 visualizações


A SPdH/Groundforce (GF), empresa portuguesa do setor de handling dos aeroportos, tem hoje aproximadamente 2400 trabalhadores, tendo sido já despedidos desde Abril cerca de 1200 trabalhadores. Assistia antes da pandemia quase 60% dos movimentos de aviões em Portugal. É assim não só a líder do mercado, como desempenha também grande papel pelo turismo no país. O volume de negócios direto do transporte aéreo em 2019 foi de 4.4 mil milhões de euros, significa mais de 2% do PIB nacional, mas contando com o turismo indiretamente será bastante mais. A GF tem assim um papel vital para o turismo e para a economia do pais.

Os trabalhadores da empresa na última semana realizaram várias ações de protesto pelo imediato pagamento de salários, manutenção dos postos de trabalho e para que o governo nacionalize a empresa garantindo todos os direitos dos trabalhadores.

Os planos de ataque aos direitos dos trabalhadores, no contexto da pandemia, têm sido comuns por todo o mundo e nos vários setores económicos. Compete aos trabalhadores construir uma resposta internacional que combata esses planos e apoie os processos de luta. Assim, a Rede Sindical Internacional de Solidariedade e Lutas e seus Sindicatos, Movimentos e Entidades afiliadas abaixo assinadas se solidarizam com a luta dos trabalhadores da SpdH/Groundforce e exigem o imediato atendimento das reivindicações.




Fonte: Laboursolidarity.org