Dezembro 2, 2020
Do Agencia De Noticias Anarquistas
356 visualizações


Através de um comunicado público, um grupo de presos da prisão de máxima segurança de Santiago anunciou o início de uma greve de fome total, incluindo líquidos, exigindo a restituição das visitas depois de 9 meses com motivo da pandemia, sob o lema “isolamento é tortura” e aludindo ao funcionamento do comércio e abertura de praias.

O anúncio foi feito essa manhã através de um comunicado, onde colocam que “durante todo esse tempo temos sido destinatários de uma das políticas de punição e isolamento pelo Estado, e que não podemos seguir esperando suas propostas inumanas de visitas na prisão, enquanto as praias, locais de entretenimentos, as cidades todas funcionam nessa nova normalidade”.

O comunicado na íntegra:

Desde a prisão de segurança máxima de Santiago de Chile, comunicamos o início de uma greve de fome e líquidos, e indefinida, pela restituição das visitas num irrenunciável marco de dignidade.

Já vamos para os 9 meses sem poder ver nem abraçar a nossos queridos e amores como resultado das restrições impostas pela autoridade sob o eufemismo de ser “população de risco”  no contexto da pandemia, no entanto, durante todo esse tempo temos visto o ir e vir de guardas a suas casas mantendo ininterruptamente um contato direto com nós sem nenhuma medida de proteção real salvo as máscaras.

Chegando ao ponto de que entre maio e junho toda a população penal do CAS (Prisão de máxima segurança) foi contagiada pelo Covid, por guardas que mantiveram em absoluto silêncio dita situação.

O sistema de saúde desse lugar segue sendo altamente deficitário. Nenhum controle real ou especial foi dado a nós durante todo esse período de pandemia.

Durante todo esse tempo temos sido destinatários das políticas de punição e isolamento pelo Estado e suas leis silenciosas de controle social.

Não esquecemos a modificação do decreto de lei 321 sobre liberdades condicionais que se tem aplicado infringindo o direito penal internacional, deixando muitas pessoas presas com a cumplicidade do podre parlamento chileno.

Sabemos que todas as prisões do país têm tido massivos focos do Covid e tem sido mais as mortes por brigas causadas pelo estresse carcerário que pela pandemia, com a qual devemos aprender a conviver porque chegou para ficar.

Nada justifica o prolongamento do isolamento salvo a decisão política de um governo inepto e repressivo que submete as pessoas mais modestas a um sistema de opressão e miséria.

Cansamos-nos de ver como a podre classe política esquece as pessoas presas e a suas famílias. Não podemos seguir esperando suas propostas inumanas de visitas enquanto as praias, locais de entretenimento, as cidades todas funcionam nessa nova normalidade.

É por isto que assumimos essa mobilização de greve de fome total, incluindo líquidos, e indefinida, e com isto fazemos um chamado a todas as organizações e pessoas que solidarizam com quem vivemos anos de nossas vidas atrás das grades, a nos acompanhar nessa luta justa por abraçarmos outra vez dignamente com nossas famílias, amores e queridos.

Por visitas dignas!!

Isolamento é tortura!!

Presos em greve de fome

Cárcel de Alta Seguridad

Santiago, Chile

Segunda feira, 30 de novembro 2020

Fonte: https://resumen.cl/articulos/presos-de-la-carcel-de-alta-seguridad-de-santiago-inician-huelga-de-hambre-liquida-exigiendo-restitucion-de-visitas-tras-9-meses

agência de notícias anarquistas-ana

Mosaico no muro.
O gato ensaiando o pulo.
Azuis borboletas.

Fanny Dupré




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org