Novembro 27, 2020
Do Agencia De Noticias Anarquistas
281 visualizações


Por Rodrigo Santos Andreoti | 26/11/2020

Segue o fio:

Na ordem da esquerda para direita: Ricardo Flores Magon – Importante Anarquista e revolucionário Indígena Mexicano, desenvolveu considerações fundamentais sobre a luta revolucionária e a questão Indígena e teve participação fundamental na Revolução Mexicana (influenciou Zapata).

Shūsui Kōtoku – Anarquista Japonês, mártir e teórico anarquista, desenvolveu uma análise sobre o imperialismo e expansionismo Japonês, foi uma das primeiras críticas sistemáticas ao imperialismo publicado em todo o mundo, condenado à morte pelo Império Japonês.

Kim Jwa-jin – Conhecido como o Makhno Coreano, lutou contra o imperialismo Japonês na região da Manchúria, ajudou a fundar a Comuna de Shinmin e foi escolhido para liderar e organizar ataques às forças Japonesas, responsável pela primeira libertação de escravos na Coreia, foi morto enquanto fazia reparos num moinho de arroz que a federação anarquista Coreana havia construído em Shinmin.

Sam Mbah – Autor e militante anarquista, atuante no movimento Anarquista Nigeriano principalmente durante o período da ditadura, ofereceu excelentes contribuições para a historiografia anarquista no continente Africano.

J.A. Andrews – Poeta e militante, ativo nas disputas do movimento sindical e importantíssimo na construção do Anarquismo na Austrália.

Liu Shifu – Anarquista Chinês, liderou o grupo anarquista Guangzhou durante o período colonial Chinês, lutando pela conquista de direitos de camponeses, operários e mulheres e a liberdade do colonialismo Japonês.

Bhagat Singh – Ativo durante a guerra anti-colonial na Índia, organizou e liderou milícias populares contra as forças inglesas, importante também notar a influência que o Anarquismo teve sobre a Índia no geral.

Domingo Passos – Anarquista, Operário e Carpinteiro Brasileiro, chegou a ser conhecido como o Bakunin Brasileiro pela forma como enfrentava o patronato, foi um dos principais fundadores da Federação Operária do Rio de Janeiro e teve muita influência nas massas operárias.

O Anarquismo, em seus 150 anos de história, não se limitou à Europa ou ao Ocidente, a história de luta do anarquismo se espalha por todos os cinco continentes do mundo.

agência de notícias anarquistas-ana

Eu limpo meus óculos
mas vejo que me enganei.
É lua nublada.

Neide Rocha Portugal




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org