Fevereiro 28, 2022
Do Agencia De Noticias Anarquistas
329 visualizações

No contexto de uma operação militar em grande escala que começou esta manhã (24/02), é importante notar que os russos não precisam dessa guerra vergonhosa e há alguma oposição no país contra ela. Dada a natureza estritamente autoritária do regime russo, essas ações devem ser elogiadas. Nos últimos dias, dezenas de protestos contra a guerra foram realizados em várias cidades da Rússia – principalmente na forma de protestos simples. E embora sob a lei russa esta forma de ação não exija notificação, a maioria dos protestantes que saíram foram detidos.

Ontem, 23 de fevereiro, foram realizados protestos com a participação de anarquistas em Moscou, Irkutsk e Perm. Pichações anarquistas anti-guerra apareceram em São Petersburgo, e feministas do grupo 8ª Iniciativa realizaram sua própria ação. Algumas outras ações estão ocorrendo em Irkutsk e Novosibirsk.

Ontem, 13 pessoas com cartazes anti-guerra foram detidas em vários lugares de Moscou. Havia também protestantes com cartazes comemorando o próximo aniversário da deportação de chechenos e inguches por Stalin. Apesar dos obstáculos que a polícia montou para os participantes das ações anti-guerra, os anarquistas de Moscou conseguiram distribuir panfletos anti-guerra no centro de Moscou.

Alguns dos detidos de ontem foram mantidos na delegacia de Arbat por mais de 5 horas. De acordo com a prática já estabelecida nos departamentos de polícia de Moscou, seu direito à defesa legal foi restringido e eles foram autorizados a ver um advogado por apenas 30 minutos. Nos protocolos administrativos, nos termos do artigo 20.2, parte 5, os detidos foram acusados ​​de realizar uma manifestação em massa sem notificar as autoridades e gritar palavras de ordem, embora os protestantes estivessem sozinhos e não cantaram nada. Esta também é uma prática estabelecida na Rússia.

Até ex-soldados profissionais que passaram pelo Afeganistão condenaram a escalada da histeria militar e disseram que para a Rússia só poderia terminar com a chegada de caixões da zona de combate.

E, a propósito, os policiais também não disseram nada aos protestantes detidos sobre seu protesto contra a guerra com a Ucrânia – aparentemente, sua perspectiva iminente também não evocou nenhum sentimento patriótico neles.

Hoje, após o início da guerra, dezenas de russos já participaram dos protestos anti-guerra – e as detenções continuam. A petição contra a guerra com a Ucrânia ganhou mais de 100.000 assinaturas em três horas. Estudantes, universitários e professores estão preparando um apelo aberto contra a guerra.

Nas redes sociais, há apelos a todos os que protestam contra o ataque à Ucrânia para se dirigirem às praças centrais das suas cidades às 19h00 de hoje. Em Moscou, uma ação está planejada na Praça Pushkinskaya, e a OMON [polícia de choque] e a Guarda Russa estão se reunindo no centro da capital.

Fonte: https://freedomnews.org.uk/2022/02/24/russian-anarchists-against-the-putin-regimes-war-with-ukraine/

Tradução > J

Conteúdos relacionados:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2022/02/23/italia-contra-missoes-militares-no-exterior-contra-todas-as-guerras/

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2022/02/23/italia-contra-a-guerra-na-ucrania-e-em-outros-lugares/

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2022/02/22/internacional-face-a-escalada-militar-a-tensao-e-o-possivel-conflito-belico-na-ucrania/

agência de notícias anarquistas-ana

no calor da sesta
imóvel, o gato vigia
o vôo da vespa

Jorge Lescano



on Twitter


on Facebook


on Google+




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org