Fevereiro 5, 2021
Do Agencia De Noticias Anarquistas
246 visualizações


Nós, anarquistas e anarcossindicalistas, consideramos que é completamente inaceitável para nós participar em espetáculos políticos organizados por partidários do populista de direita Navalny, que é tristemente “famoso” por sua atitude abertamente nacionalista, anti-imigrante, anti-caucásica e suas declarações anti-semitas. Marchar nas fileiras das manifestações que convocaram significaria -independentemente das desculpas ou “explicações”- converter-se no apoio de um dos grupos políticos que levam uma luta suja e sem princípios pelo poder.

Nós, como anarquistas, cremos que tanto o regime autoritário atual no Kremlin, que se converteu no sucessor da camarilha neoliberal de Yeltsin, como o grupo opositor encabeçado por Navalny, que agora busca tomar a liderança de toda a massa de descontentes, são justos os porta-vozes dos interesses dos verdadeiros governantes do país: a oligarquia dominante e seu “Tacão de Ferro”. Apoiar qualquer destes campos contradiz completamente nossas convicções anarquistas e nosso objetivo social revolucionário. A participação na luta pelo poder entre vários partidos, coalizões e camarilhas, e a transferência do descontentamento social mais que justificado das pessoas ao canal podre da politicagem, só distrai a classe obreira da luta por seus verdadeiros interesses sociais, do despertar da sociedade, consciência de classe obreira e, definitivamente, da liberação social e pessoal.

Nós, os anarquistas, defendemos a liberação imediata e incondicional de todos os presos anarquistas, radicais de esquerda e sociais que padecem hoje nas masmorras da oligarquia. Mas estamos convencidos de que tal resultado se deve conquistar por nossa conta, sem nos convertermos em verdadeiros serventes voluntários ou involuntários de certos competidores estrangeiros pelo poder político em aras de continuar a mesma política anti-social e neoliberal de interesse do Capital. Não podemos lutar ombro a ombro com aqueles que não interferiram com a privatização total e a destruição da atenção médica e a educação acessível, que não se opuseram à reforma das pensões desumanas, que no ano passado apoiaram a introdução de um sistema terrorista universal de vigilância e prisão domiciliar com o pretexto de “lutar contra a epidemia”. Não existe um “mal menor” para nós e não nos aliamos com o inimigo, nem sequer quando é inimigo de nosso inimigo.

Não à luta política, resistência social!

Fonte: https://iwa-ait.org/content/section-iwa-region-russia-about-last-protests-navalny

Tradução > Sol de Abril

agência de notícias anarquistas-ana

silenciosamente
uma aragem enfuna
as cortinas enluaradas

Rogério Martins




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org