328 visualizações

A Rede Sindical Internacional de Solidariedade e Lutas manifesta apoio às trabalhadoras e aos trabalhadores, maior parte formada por imigrantes, da Jon Donaire (Rich’s Corporation), em Santa Fé Springs, Califórnia, Estados Unidos.

Esta greve, iniciada em 3 de novembro de 2021, é composta principalmente por mulheres latinas imigrantes que trabalham nesta empresa há uma média de 19 anos.

A Jon Donaire produz bolos de sorvete e apesar de ter sido sindicalizada desde que começou a operar, há cerca de 19 anos, os trabalhadores têm perdido seus direitos ao longo dos anos, e têm sido cada vez mais explorados.

Para exemplificar a situação, alguns anos atrás eles produziam cerca de 8 bolos por minuto, agora eles produzem 15 unidades.

Os benefícios previdenciários têm sido afetados, assim como os salários têm sido mantidos no mesmo patamar, mesmo com os preços dos produtos básicos aumentando constantemente, sobretudo como consequência da pandemia.

As mulheres ainda denunciam maus tratos, intimidações, atitudes preconceituosas e assédio sexual.

Resistência

São mais de 100 dias de greve com a realização de piquetes 24 horas por dia e 7 dias por semana e constante presença de lutadores nos portões da empresa para pressionar a empresa a negociar.

A empresa recusou-se ao diálogo ou a apresentar uma boa oferta.

Os trabalhadores estavam a princípio muito receosos, pois os representantes locais na fábrica haviam sido afastados de sua posições e a categoria estava em greve sem qualquer apoio concreto do sindicato. Após mudanças, a liderança sindical nacional interveio e obteve apoio de muitos representantes sindicais nacionais e internacionais, juntamente com militantes e assim conquistaram apoio da comunidade e de outros grupos independentes.

A consciência dos trabalhadores aumentou e mesmo após mais de 100 dias de greve eles se sentem mais fortalecidos pela solidariedade em torno da mobilização e pelo fato de se verem resistindo fortemente contra as investidas de seus patrões.

O apoio internacional é necessário

Os trabalhadores da Rich’s formam uma categoria com diferenças culturais e de idioma e em comparação com outras greves que recebem muito mais apoio, nota-se algum grau discriminatório contra esses companheiros de luta e de classe.

Vídeos e fotos de solidariedade com a greve têm sido compartilhados desde os EUA, Argentina, México, Brasil.

Nos somamos a esta onda de apoio aos trabalhadores que reivindicam aumento salarial, melhor cobertura médica e previdenciária e, acima de tudo, respeito.




Fonte: Laboursolidarity.org