173 visualizações


Na manhã de desta segunda-feira (24/05/2021), um grupo de militantes do Coletivo Anarquista Bandeira Negra (CABN), esteve na Ocupação Carolina Maria de Jesus, localizada ao bairro Boehmerwald, para prestar solidariedade às famílias ameaçadas por uma ordem de despejo com reintegração de posse. A ação do Estado contra os moradores foi marcada para às 6 horas deste dia segunda.

A comunidade é composta por oito famílias, a sua maioria de trabalhadoras e trabalhadores que atuam com na reciclagem. No contexto de pandemia, o capitalismo tem jogado o povo a cada dia mais à miséria, sem acesso aos direitos sociais básicos e fundamentais, conquistados com muita organização, resistência e luta popular dos e das de baixo.

Em relação a questão da moradia, Joinville/SC apresenta um histórico. Registros documentam que nas greves operárias de 1910 e 1920, uma das reivindicações era a moradia. Inclusive conquistada naquela luta. Nos anos de 1960 a 1980, com o crescimento populacional da cidade para atender as demandas dos capitalistas e governantes que compõem a classe dominante, jogaram os pobres aos mangues e extremos da cidade, formando as periferias.

Atualmente, a Prefeitura Municipal de Joinville, com seu prefeito Adriano Silva (Novo), o continuador da política de exploração e opressão da classe dominante local, e a Justiça cumprem o seu papel de acordo com o maldito Estado e capitalismo.

Nos firmamos, ao lado das demais organizações políticas e populares, ao lado das oito famílias da Ocupação Carolina Maria de Jesus.

Lutar, criar, poder popular!
Moradia para todas e todos! Por direitos e vida digna digna!
Só a luta muda a vida!

Coletivo Anarquista Bandeira Negra, integrante da Coordenação Anarquista Brasileira
24 de maio de 2021, Joinville, SC




Fonte: Cabn.libertar.org