Novembro 24, 2020
Do Reporter Popular
265 visualizações


A empresa XP3 Fund Gestão e Investimentos em Saúde Eireli, do Espírito Santo, terceirizada responsável pela equipe de saúde que atua no hospital de campanha do município, vem frequentemente atrasando os salários dos seus funcionários, desde o início da contratação, em maio deste ano. Na última sexta-feira (20), os trabalhadores receberam apenas 70% do salário referente a outubro e foram informados que o representante da empresa, Jan Christoph Lima da Silva, determinou que os outros 30% seriam pagos diretamente na rescisão dos contratos, dando a entender que seriam todos rescindidos até o final deste mês, o que acarreta no fechamento do hospital de campanha, que atende os casos da Covid-19 em Cachoeirinha.

Jan Christoph Lima da Silva também é presidente do Instituto Salva Saúde, empresa que também é alvo de apontamentos do Tribunal de Contas no município. Os funcionários reivindicam que nunca receberam os valores das multas por atraso nos pagamentos e que muitos foram contratados de forma irregular, não recebendo adicional noturno, insalubridade e vale alimentação. O FGTS também foi depositado em apenas um único mês, desde o início do contrato, muitos dos trabalhadores que já foram desligados da terceirizada nos últimos meses ainda não receberam o valor de suas rescisões.

O Sindicato dos Municipários de Cachoeirinha encaminhou um ofício (foto) ao prefeito Miki Breier solicitando a notificação da empresa por descumprimento do contrato e informando sobre o risco de paralisação dos funcionários que atuam na linha de frente do combate à Covid-19 no município.




Fonte: Reporterpopular.com.br