Fevereiro 26, 2021
Do Reporter Popular
164 visualizações


Nesta semana, ocorreram inúmeras ações de panfletagem e mobilização de trabalhadores da educação de Maricá (RJ). Mesmo sem a vacinação dos profissionais da educação, a Prefeitura de Maricá, governada pelo Partido dos Trabalhadores (PT) indicou o retorno das aulas presenciais, o que motivou a categoria da rede municipal da educação, a decretar greve pela vida à partir do dia primeiro de março.

Na terça e na quarta-feira, a panfletagem foi realizada no centro da cidade e na quinta-feira, os/as trabalhadores/as estiveram no distrito de Inoã, conversando com pais e mães de alunos. Em sua maioria, todos eram favoráveis ao retorno apenas com vacina. Receptividade que está de acordo com a pesquisa nacional realizada pela CNT/MDA, onde 71,8% dos pais dizem não se sentirem seguros em enviar seus filhos para a escola sem vacina.

De dezembro para cá, há um visível aumento nos casos de covid-19 na cidade. No dia 05/02, foram relatados 10463 casos de covid-19 e 236 óbitos. Vinte dias depois, Maricá conta com mais de 11156 casos confirmados de covid-19 e 246 óbitos.

No dia 27/02 (sábado) os sindicatos da educação que atuam no município realizarão uma passeata e panfletagem às 10h, partindo da Praça da Caixa Econômica, contra o retorno das aulas presenciais e em defesa da vida.

Repórter Popular – Maricá (RJ)




Fonte: Reporterpopular.com.br