Março 2, 2021
Do Reporter Popular
272 visualizações


Mato Grosso está entrando em um “mini lockdown”… apesar de necessário, já que o estado enfrenta um quadro grave de contaminações e mortes por COVID-19, esse “mini lockdown” não atende a real necessidade de proteção, pois não pensa na vida das/os trabalhadoras/es. Todo o comércio seguirá em pleno funcionamento, os ônibus seguirão lotados, o custo de vida seguirá aumentando e a população permanecerá sofrendo com os ataques dos patrões, latifundiários, especuladores e governos.

A necessidade de uma moradia digna é algo histórico em todo território brasileiro, várias regiões foram surgindo através da luta das/os de baixo… construindo com as próprias mãos um cantinho para poder morar e sobreviver nessa vida caótica a que somos, historicamente, empurrados. Não há planejamento real para moradia social urbana; não há planejamento real para se ter uma vida digna no campo e na floresta, plantando e colhendo alimentos saudáveis e vivendo a partir dos ritos tradicionais.

Várzea Grande, município vizinho da capital mato-grossense, está com 70 famílias há mais de 60 dias sobrevivendo em um ginásio; ambiente insalubre, sem condições para todos que ali foram “jogados” à sorte pelo poder público do estado. Famílias que precisam de uma moradia digna para criar suas crianças e viver dignamente. Vários e vários outros casos têm sido registrados desde o começo, em meio ao agravamento da nossa vida pela pandemia da COVID-19… mas a Justiça tem lado, seja no campo, seja na cidade. Seu lado é o dos interesses privados de Latifundiários e Especuladores Imobiliários.

Um novo ataque, nesse momento, é contra 650 agricultores e indígenas da região de Porto Alegre do Norte (região do Araguaia, Mato Grosso). Momento em que estamos com registros alarmantes de aumento de infecções e mortes pela COVID-19, momento em que o risco de colapso nas UTIs (na capital, pois em algumas regiões no interior o colapso já está sendo vivenciado) já é esperado e alternativas são buscadas – mesmo que brandas e sem realmente pensar na população que mais sofre –, o desembargador Rubens de Oliveira Santos Filho deu 3 dias para que as famílias saiam de suas casas, mesmo nelas morando há mais de 40 anos, para que seja dada a posse das terras para a empresa Agro Pastoril Vitória do Araguaia S/A.

Muitas dessas famílias, urbanas, indígenas e do campo, são compostas de mulheres que se responsabilizam sozinhas pelo sustento e cuidados das crianças e familiares; o que atinge a vida das mulheres de um modo cruel. Isso em um momento em que auxílios e benefícios sociais são retirados pelos governos, o desemprego e trabalho precarizado – com salários muito abaixo do necessário para sobreviver – assolam o país. Mulheres e crianças são jogadas na rua!

Não interessa a vida de pessoas que vivem há mais de 40 anos na mesma casa e território, o que interessa à Justiça e poderosos são os interesses do setor agroexportador assassino/especulador/destruidor da vida. Essa é mais uma prática histórica do Estado mato-grossense, pois sabemos que, governo após governo, entregaram terras ao agronegócio, assim como criarão todos os projetos necessários para que tudo estivesse facilitado a ele – como criação de órgãos que estudaram e melhoraram o solo, financiamentos diretos e isenções fiscais.

Isso em um estado rico, que exporta para o Brasil e para o mundo; estado que é rico para os ricos e miserável para o povo. A prática do Estado em Mato Grosso se baseia na lógica perversa do: ao agronegócio, tudo; ao povo pobre das periferias urbanas e do campo, indígenas e quilombolas, despejo, abandono e miséria!

Precisamos nos levantar contra as ações de morte do agronegócio, dos governos e da justiça que protege os interesses dos empresários!

Por moradia digna, por terra para quem nela trabalha e vive, por vida digna!

Informações que fundamentaram essa publicação:

– Moradores alojados em Ginásio de VG dizem que estão esquecidos e não querem ficar lá pelo resto da vida: https://www.vgnoticias.com.br/cidades/moradores-alojados-no-ginasio-em-vg-dizem-que-estao-esquecidos-e-nao-querem-ficar-la-pelo-resto-da-vida/75634

– Tribunal de Justiça de Mato Grosso autoriza despejo de mais de 650 agricultores e indígenas: https://mst.org.br/2021/03/02/tribunal-de-justica-do-mato-grosso-autoriza-despejo-de-mais-de-650-agricultores-e-indigenas-na-regiao-do-araguaia/

-Governador vai decretar novo toque de recolher em todo MT a partir das 21 horas: https://www.rdnews.com.br/coronavirus/governador-vai-decretar-novo-toque-de-recolher-em-todo-mt-a-partir-das-21-horas/140957?fbclid=IwAR0EX20P5SCLZjXNAHh1DWL6m-r9MSHRf1kxAiKJnj9q-YmR7Lt6s-YNtLI

– Nos próximos dias podemos exaurir nossa capacidade de leitos: https://www.midianews.com.br/politica/nos-proximos-dias-podemos-exaurir-nossa-capacidade-de-leitos/394528?fbclid=IwAR30rJdGOw1FbeBe9RitNlL6R1Ax7vlPas1iFVfFMQyCw-gPB5ITYWccELs




Fonte: Reporterpopular.com.br