406 visualizações


Verve 39 avança com mulheres e homens corajosos. comemoramos os 150 anos da comuna de paris. no ritmo intenso dos poemas de louise michel, traduzidos por edgar de assis carvalho; nos ensaios de claire auzias, diego lucato bello, voltairine de cleyre; as memórias da singular revolta irrompida em 1871 seguem reverberando no agora. acompanhando os efeitos communards, entre eles a expansão dos anarquismos, a revista apresenta o artigo de florentino de carvalho sobre os efeitos do sindicalismo nos combates ácratas das primeiras décadas do século XX. diante da criação e proliferação atual da ideia de fim do mundo, nossa 39 traz edson passetti e a incessante invenção, no presente, de maneiras de existir militantistas. a seguir, lembramos o pensamento radical de william burroughs, em texto inédito acerca dos limites do controle e a generosa rebeldia do poeta e editor (amigo de burroughs) lawrence ferlinghetti, por gustavo simões. josé maria carvalho ferreira e integrantes de el libertário como pascual, recordam a vitalidade de nelson méndez, anarquista venezuelano morto em decorrência da Covid-19. eliane carvalho abre as resenhas deliciosamente, relacionando dois prazeres, comida e anarquia, comentando precisamente o último livro de nelson. e por fim, vitor osório, problematiza a atualidade dos embates libertários e das lutas políticas contemporâneas ao sul do nosso vasto continente. verve 39 avança, vaga precisa, onda irresistível. feito o poema de louise michel ela ruge.

Ruge e urge como o mar.

>> Versão completa em pdf, aqui:

https://www.nu-sol.org/wp-content/uploads/2021/05/verve39.pdf

agência de notícias anarquistas-ana

Vendaval. Nas nuvens,
veloz desfila o falcão:
um surfista no ar.

Ronaldo Bomfim




Fonte: Noticiasanarquistas.noblogs.org