212 visualizações


Traduzimos nota do Vía Libre Grupo Libertario, de Bogotá, sobre a luta popular na Colômbia e a repressão do Estado comandado por Iván Duque. Toda nossa solidariedade!

Desde a grande jornada de greve e mobilização em 28 de abril, muitos setores da sociedade colombiana expressaram seu profundo inconformismo com o atual governo e suas nefastas políticas neoliberais.

A insatisfação geral, que se manteve nestes 7 dias apesar de o presidente, o uribista Iván Duque, ter retirado o projeto de reforma tributária do Congresso e aceitado a renúncia do ministro da Fazenda Alberto Carrasquilla, tem sido fortemente reprimida pela polícia e pelas forças militares. Frente à pressão popular, os governos locais e o governo nacional responderam com violência brutal, matando mais de 20 jovens, abusando sexualmente de manifestantes, perseguindo estudantes e defensoras dos direitos humanos, disparando tiros diretamente nos olhos, efetuando prisões arbitrárias, e cometendo constantes atos de agressão física e espancamentos.

A Defensoria do Povo registrou, até o momento, o desaparecimento de 89 pessoas. O governo Duque não oferece garantias para o pleno exercício do direito ao protesto e à reunião, massacrando nas ruas de Cali, Palmira, Buga, Guacaría, Jumbo, Ibagué, Bogotá, e em todo o território nacional aquelas pessoas que saíram para protestar. Estes atos horrendos destinam-se a ficar impunes e, perante isto, responsabilizamos o Estado na sua totalidade e apelamos à solidariedade com o povo em luta, à resistência e à defesa nas ruas dos nossos direitos e das nossas vidas.

Contra a precarização das nossas vidas,
Não à brutalidade policial!
A luta continua!




Fonte: Cabanarquista.org