Julho 27, 2021
Do Reporter Popular
312 visualizações


Por Repórter Popular Maricá – RJ

Nesta tarde (27/07), educadores da rede municipal de Maricá, dando continuidade às mobilizações da greve de atividades presenciais, ocuparam as calçadas em frente ao prédio da prefeitura de Maricá. A categoria exigia o retorno das atividades presenciais apenas com a segunda dose da vacina, o afastamento imediato de profissionais com comorbidade ou que vivem com pessoas em situação de comorbidade das aulas presenciais e a vacinação de 70% da população.

À partir de 14:30, educadores começaram a chegar no prédio da prefeitura e começaram a pintar cartazes e duas faixas, que foram estendidas na calçada. Uma viatura da guarda municipal e duas viaturas policiais acompanharam o protesto, como foram nas últimas manifestações da categoria. Somente esta semana, mais de sete escolas tiveram casos de covid-19 na rede municipal e mesmo assim, permaneceram abertas.

A audiência de conciliação com o vice-prefeito, Diego Zeidan estava marcada desde a semana passada, quando educadores/as marcharam da Praça do Turismo até a prefeitura, com uma caixa de som, bandeiras e gritos de ordem. Uma comissão, formada por dois diretores do Sineduc e um representante de base da categoria, desceram por volta das 15:40, com um resumo da reunião.

Diante a pressão e mobilização dos educadores, Diego Zeidan prometeu não haver corte de ponto para os profissionais em greve e recebeu as outras demandas da categoria, prometendo na terça-feira que vem, dar uma resposta.

Destaca-se desde o início da greve das atividades presenciais, a mobilização frequente da categoria da rede municipal na cidade. Os/as educadores prometem seguir mobilizados e convocam toda a categoria, a aderir a greve das atividades presenciais, em defesa da vida dos profissionais da educação, dos alunos e da comunidade escolar.




Fonte: Reporterpopular.com.br